Página inicial SetaNotícias SetaArtigo do governador Marconi Perillo:

Artigo do governador Marconi Perillo:


15/08/2012

IDEB

Artigo do governador Marconi Perillo:

Publicado em O Popular desta quarta-feira, 15 de agosto

A educação na rede pública estadual superou todas as projeções feitas pelo Ministério da Educação (MEC) para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011. E esse resultado demonstra que os investimentos feitos pelo governo de Goiás e os esforços dos educadores começam a mudar a realidade das nossas escolas; e que as diretrizes propostas no Pacto pela Educação apontam caminhos seguros para o ensino público no nosso Estado.

Os resultados obtidos pelas escolas públicas estaduais no Ideb de 2011, divulgados esta semana pelo Ministério da Educação, revelam a superação das metas nas três fases do ensino, colocando Goiás em destaque no cenário nacional da educação pública. Revelam, também, um salto expressivo na qualidade do ensino médio, que é uma etapa da educação básica de responsabilidade exclusiva do governo estadual. Sabemos que o compromisso e a dedicação dos profissionais que estão hoje na rede estadual foram decisivos para a conquista desses resultados.

No ensino fundamental, as escolas estaduais de Goiás passaram de 4,9 para 5,3 nos anos iniciais (1º ao 5º ano), superando as projeções para 2011 (4,7) e para 2013 (5,0) e alcançando a meta para 2015; e de 3,6 para 4,0 nos anos finais (6º ao 9º), superando a meta para 2011 (3,7). No ensino médio, Goiás obteve o índice 3,6, (em 2009 foi 3,1), superando, de uma só vez, as projeções feitas para 2011(3,2) e 2013 (3,4).

As nossas escolas estaduais também superaram as notas obtidas pela Região Centro-Oeste nestas três etapas da educação básica. Enquanto Goiás obteve, respectivamente, nos anos iniciais, finais e ensino médio as notas 5,3, 4,0 e 3,6, as notas regionais foram 5,2, 3,9 e 3,3. Ficamos, inclusive, acima da meta nacional estabelecida anteriormente pelo Ministério da Educação para o ano de 2011. Nos anos iniciais, tivemos 5,3, enquanto a meta nacional era 4,7. Nos anos finais, 4,0 foi a nota, enquanto 3,8 era a meta nacional. E no ensino médio, a nota foi de 3,6, enquanto a meta nacional era 3,3.

Esses números, no entanto, não nos surpreendem. No início da nossa gestão, firmamos o compromisso de elevar a qualidade da educação na rede pública e, por meio da Secretaria da Educação, implementamos um plano de reforma com metas ousadas. Um plano abrangente. Investimos no aprimoramento da gestão escolar e na valorização do trabalho dos profissionais da educação; reestruturamos a rotina pedagógica das escolas.

O ensino médio, que em Goiás e em todo o país apresenta os maiores índices de evasão escolar e repetência, recebeu, desde os primeiros dias de governo, atenção especial. A matriz curricular foi reformulada, o funcionamento das escolas, reorientado e, por meio de parcerias, Goiás buscou fortalecer a proposta nacional de um ensino médio inovador, oferecendo oportunidades aos jovens matriculados na rede estadual. Em poucos meses, escolas de ensino médio também poderão aderir ao regime de tempo integral.

Com o Pacto pela Educação, estabelecemos como principais estratégias o Sistema de Avaliação da Educação Básica do Estado de Goiás (Saego), com diferentes ferramentas de avaliação, e o sistema de reconhecimento ao mérito com o pagamento de bônus aos profissionais da educação – Programa Reconhecer – e poupança aos estudantes – Prêmio Aluno. As avaliações internas realizadas pela Secretaria da Educação, como a Prova Goiás anual, contribuem para disseminar a cultura de avaliação, complementam o Ideb nacional e permitem uma intervenção mais imediata na reorientação pedagógica e de formação continuada dos professores.

O Pacto trouxe 25 diretrizes que, em grande parte, estão em execução e potencializando os esforços de todos, governo e sociedade, por uma educação de melhor qualidade. Os números do Ideb são um reconhecimento de que esses esforços resultarão em benefícios para os estudantes. Mostram que se o Estado de Goiás alcança este patamar é porque cada profissional, em cada escola estadual, realmente fez a diferença. A rede hoje tem os professores mais experientes ensinando para os alunos com maior grau de dificuldade e recebendo a formação e o suporte pedagógico necessário.

As mudanças foram profundas. Os gestores também tiveram papel imprescindível neste processo de melhoria da educação em Goiás. Os diretores escolares que tomaram posse no cargo no ano passado preocuparam-se em se qualificar para a nova função e depois de empossados cursam uma especialização em gestão escolar. O governo, em contrapartida, reajustou a gratificação destes profissionais e revisou suas funções.

Os estudantes também merecem o nosso reconhecimento. Participaram de uma iniciativa inédita desta gestão e submeteram-se às avaliações diagnósticas e à Prova Brasil, importantes programas do Pacto pela Educação que têm se mostrado cada vez mais eficazes na identificação das dificuldades no processo de ensino e aprendizagem.

Enfrentamos resistências na implantação destas mudanças que têm revolucionado o nosso setor educacional. Algo natural e previsível, já que estávamos tratando de um projeto inovador, ousado e com iniciativas que não haviam sido executadas em nenhuma outra gestão.

Logo, esses resultados, obtidos ainda no primeiro ano do nosso governo, nos incentivam a enfrentar o desafio de mudar a escola pública do Estado de Goiás. Aliado aos esforços para melhorar o ensino e a aprendizagem, também estamos investindo na infraestrutura. São esforços conjugados e que, em pouco tempo, nos levarão a patamares ainda maiores, a lugares mais altos. Todos juntos, em Goiás, por uma educação cada vez com mais qualidade.

Marconi Perillo é governador de Goiás (PSDB).

 

Acesso Rápido